segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Outra vez, mamãe tem razão...



“Dizem que não há nada que você não se acostume, Cala a boca e aumenta o volume então...” Titãs


A quem nós demos poder para que a etiqueta de preço dure mais que um rodo?
Tenho me feito esta pergunta há anos, quando vassouras  em perfeito estado, não podem mais ser utilizados, unicamente por que o encaixe entre o cabo e a vassoura se partiu, em geral depois de 2 meses de uso . Agora, a nova perversão da indústria, foi a retirada do sistema de rosquear...sim!!  Nos novos modelos,  existe apenas um encaixe plástico levemente  pressionado, que consegue estragar em um mês. Faz tempo que as gerações mais jovens tem se incomodado com as lamúrias e reclamações dos avós  e dos pais, que ladainham “ hoje em dia as coisas são descartáveis, duram nada!’’ Acontece que eles tem razão. Nós, nascemos já em um ambiente de "descartalização", um circulo de comprar objetos,  vê-los quebrarem-se  e comprar outros, tão ou mais frágeis ainda. Já nem reclamamos mais, quando a coisa se quebra, e ainda temos umas 8  prestações pela frente.  Os inimigos da  cidadania tem muito nomes. São inimigos da vida, do planeta. Mas aqui, quero falar do nome que nossas avós não conhecem – obsolescência programada – ou a conhecimento técnico e de mercado, capaz de fazer as coisas durarem pouco para que uma nova geração de coisas seja adquirida. Esse mundo eu não quero mais. Começa por nós fazer  o outro. Informe-se, proteste, boicote!!!

Maelida


Nenhum comentário:

Postar um comentário